Mais guéris.

- Ela sofria de orgulho, coitada!
- Coitada! Sofria!
- Tinha pena até da fome!
- Tinha! Coitada! Pena...
- Tinha pena das doenças de morte,
- Das pobres diabas!
- que precisavam da gente pra ter o século. Quis salvar Getúlio.
- Morria de dó.
- Depois teve câncer. Começou num lugar, terminou um mapa.
- Tinha pena da morte, a miserável.
- Nem dela se espantou, já tinham tido uma com a outra em outras vezes.
- Saiu da doença a pé.
- Foi pra casa, tadinha. Toda de branco, toda orgulhosa.
- Não fala nem de vizinho, não se interessa, nem medo tem.
- Essa vive tanto é de raiva.
- Essa vai virar santa. De orgulho, coitada.