Folia

Possuem os nomes às coisas
(devemos não ser diluídos)
O homem está dentro do mundo
e dentro dum corpo o teu sítio
- os meus olhos dos teus adormecem -
tu e estes objetos coloridos
um balão, um tear, um talher
vós sois algo tão parecido
neste mesmo jarro de parentes
só essa coisa de barro
(este rancho de nossas almas)
provisionam impávido abrigo:
dá este instante ao sossego
tu que estás dentro agora do tudo
percebeste a fortuna em teu peito?
De ti, dentro, espreguiçava o mundo
num infinito menor instante possível.



(Anita Malfatti)

A todo instante existe a fortuna
de ter o instante existido.