08.01.2015

parajoicemarceloericaguilhermezé


e soment'essas mãos tardias de nossos corpos
vão a lá saber
de que é um parélio feito
e de que trataremos a quando chegarmos
pois a lá vamos chegando
em depois das mãos e comemos
enormes
co'as mesmas mãos
tardias que temos
e saber podem lá que ainda
nem meninos somos nem nada
temos um cado a dizer mas as mãos
antes nos trazem
aladas
e dizem saber lá de que se faz
um parélio um cacho
de dentes sadios
ah o dia em que teremos há de
chegar e seremos um corpo
de dentes sadios de viço
e vontades órfãs que afinal já as temos
que é só do que tratam tardias as mãos
que nos parem aos montes meninos
nós ainda nem somos e um bocado enorme
de cois'a falar
temo só que nos venha um di'atracar
um ataque de cócega então pobre mundo
se vem a rachar
a trincar mil pedaços dar cabo de tudo
num gozo de mort'uma morte solar
de que é feit'um parélio
uma rua
cidade ou canteiro
inundados de mãos que não somos
nem meninos ainda