17.08.2015

o cidade espantou minh'amor
a deixou
cheia de magrezas
o cidade perdeu suas vigas
suas próprias tripas
eu não quero mais respirar contigo
eu não quero mais repirar
contigo
derreter a cabeça na tu'avenida
eu vou sozinha
morrer
contigo