31.08.2014

pro Nícollas Ranieri


sim seremos todos brutalmente

assassinados dia ou outro
meu filho
como foram nossos pais
ainda que vivos ainda
e se o sabemos
vai tanto tempo
já não sabemos quais cadeiras a metonímia
de quais casas da família

mas temos impressões tão largas

e mesmo isso
é perder-se

o tempo está parado e você se deita
isso que dizes de mundo girar
são cães afora
seus ossos

uma pessoa assim pode deitar trinta vezes
sem se ter levantado
meu filho

sabe que posso te chamar meu filho
eu sou uma mulher
e isso é imenso
tenho um par de mil seios
pro mundo

e tivemos um filho
que não me deixa dormir
nunca deixou
na verdade

deite firmemente quantas vezes
for de deitar
adormeça as buscas
recolha o mar
que te desvela
o mesmo mar

deixa seus ossos crescendo sem consentimento
é uma maravilha
não fosse haveria um outro nome
meu filho
pra maravilha