01.04.2016

ólia sobre meus braços
deitou há dois dias
uma balei'azul
e m'ergueu um abismo
de azul tão íngrime
quand'os olhos em mim
instalou balouçados

pelo ar

movente

perene

dos pulmões

e o pano azul sobr'as horas
acumuladas do seu corpo

e a balei'azul sobr'as horas
acumuladas do meu corpo